"Esperamos que a administração retire a atual proposta de novos horários e que seja possível negociar uma solução que corresponda aos anseios dos trabalhadores", disse à agência Lusa Eduardo Florindo, do Sitesul, Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul.

"Acreditamos que a disponibilidade da empresa para o diálogo vai levar a um entendimento entre as partes", acrescentou o sindicalista.

Questionado pela agência Lusa, Eduardo Florindo disse que os sindicatos não estão preocupados com a possibilidade de a administração da empresa só equacionar a hipótese de um eventual acordo com a futura Comissão de Trabalhadores [que deverá ser eleita dia 03 de outubro], considerando que se trata de uma questão "irrelevante" e que "o mais importante é haver acordo, seja com os sindicatos ou com a futura Comissão de Trabalhadores".

O sindicalista garantiu que os trabalhadores da Autoeuropa nunca contestaram a necessidade de laboração contínua na fábrica de Palmela a partir do próximo mês de novembro, mas apenas a obrigatoriedade de trabalharem ao sábado.

A disponibilidade dos trabalhadores para a laboração contínua na fábrica de automóveis de Palmela já estava, aliás, expressa no Acordo de Empresa para 2015/2016, subscrito pela Comissão de Trabalhadores.

"Para responder aos desafios e necessidades futuras de produção da fábrica, há que considerar a laboração contínua. Neste sentido, a empresa irá criar um modelo de horário(s) de trabalho, a implementar logo que seja necessário e respeitando o enquadramento legal", refere o ponto 12 do documento assinado a 25 de novembro de 2015.

Quanto à possibilidade de se chegar rapidamente a um novo acordo sobre os horários de trabalho, Eduardo Florindo lembrou que a atual Comissão de Trabalhadores, demissionária, já tinha apresentado uma proposta alternativa a estes horários e admitiu a possibilidade de a administração da Autoeuropa vir a apresentar outras propostas mais vantajosos para os mais de 3.000 trabalhadores da fábrica de Palmela.

A administração da Autoeuropa deverá divulgar ainda hoje um comunicado sobre a greve realizada esta quarta-feira, a primeira por razões laborais na fábrica de Palmela.

A greve na Autoeuropa teve início às 23:30 de terça-feira e termina às 00:00 de quinta-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.