Heathrow é agora seguido de perto pelos aeroportos Amsterdam Schiphol (Holanda) e Frankfurt, (Alemanha).

O aeroporto foi penalizado na sequência da quarentena imposta pelo Reino Unido a passageiros de vários países, bem como pela implementação de testes de saúde aos seus concorrentes.

Um total de 19 milhões de passageiros usaram o aeroporto nos primeiros nove meses do ano comparativamente aos 61 milhões no período homólogo de 2019.

Em todo o ano de 2020, o aeroporto prevê transportar 22,6 milhões de passageiros e 37,1 milhões em 2021, muito longe das suas previsões antes da crise sanitária.

“O Reino Unido está a ficar para trás porque temos sido muito lentos a adotar os testes aos passageiros. As autoridades europeias agiram mais rápido e as suas economias estão a ser beneficiadas”, disse o diretor-executivo do aeroporto de Heathrow, John Holland-Kaye.

O aeroporto espera, entretanto, poder beneficiar da promessa do Governo britânico de introduzir um teste para chegadas internacionais até 01 de dezembro.

Este dispositivo, que não convence as companhias aéreas, deve permitir reduzir de 14 dias para uma semana o período de quarentena imposto pelo Reino Unido a muitos países.

O aeroporto de Londres, localizado a oeste da capital britânica, era antes da pandemia de covid-19 o número um indiscutível da Europa, com uma grande clientela turística ou de negócios.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.