Contudo, de acordo com o relatório da ‘Atividade dos Transportes’ do Instituto Nacional de Estatística (INE), entre julho e setembro o transporte aéreo de passageiros já superou os níveis de 2019 nos aeroportos de Funchal, Ponta Delgada e Porto.

Assim, no terceiro trimestre de 2022 o aeroporto de Lisboa concentrou 47,1% do movimento total de passageiros (8,7 milhões), tendo registado um decréscimo de 5,3% (-8,9% no trimestre anterior) face ao trimestre homólogo de 2019.

O aeroporto do Porto registou o segundo maior volume de passageiros movimentados do país (21,5%), atingindo cerca de quatro milhões e superando em 2,0% o valor atingido no terceiro trimestre de 2019 (+0,6% no segundo trimestre de 2022).

Já no aeroporto de Faro registou-se o movimento de 3,1 milhões de passageiros (16,9% do total), correspondendo a um decréscimo de 9,8% comparando com o terceiro trimestre de 2019 (-8,7% no trimestre anterior).

O volume de passageiros movimentados no aeroporto do Funchal foi de 1,2 milhões e superou em 30,3% o valor atingido no terceiro trimestre de 2019 (+27,3% no 2.º trimestre de 2022), enquanto o movimento de passageiros no aeroporto de Ponta Delgada cresceu 9,6% face ao terceiro trimestre de 2019 (-1,5% no trimestre anterior).

Entre julho e setembro, o tráfego aéreo internacional movimentou 14,8 milhões de passageiros, tendo concentrado 80,2% do tráfego total, com o peso do movimento internacional a ascender a 95,4% em Faro, 87,2% em Lisboa e 85,8% no Porto.

Os dados do INE apontam ainda que, no terceiro trimestre deste ano foram transportados 44,6 milhões de passageiros por comboio e 54,8 milhões por metropolitano (+35,9% e +50,8%, pela mesma ordem, face ao período homólogo de 2021).

Face a idêntico período de 2019, registaram-se decréscimos de 3,2% e 15,5%, respetivamente.

A procura no Metro de Lisboa cresceu 55,5% comparando com o terceiro trimestre de 2021 (-21,4% face ao terceiro trimestre de 2019), tendo sido transportados 34,5 milhões de passageiros.

Já o Metro do Porto transportou mais 47,1% de passageiros que no terceiro trimestre de 2021 (16,2 milhões de passageiros), mas menos 4,9% que no terceiro trimestre de 2019.

Com um movimento de 4,1 milhões de passageiros, a procura no Metro Sul do Tejo cresceu 30,5% (+4,3% em relação ao terceiro trimestre de 2019).

De julho a setembro a taxa de utilização da globalidade dos metropolitanos foi 19,3%, com o Metro de Lisboa a registar o valor mais elevado (19,9%), e a oferta de lugares-km (quilómetro) aumentou 10,0% face ao mesmo período de 2021 (+1,8% face ao terceiro trimestre de 2019), devido exclusivamente ao contributo do Metro de Lisboa (+3,1%).

Quanto ao transporte de passageiros por via fluvial, aumentou 24,7% relativamente ao terceiro trimestre de 2021 (+62,5% no segundo trimestre de 2022), atingindo seis milhões de passageiros e diminuindo 16,0% face ao terceiro trimestre de 2019.

No que diz respeito ao transporte de mercadorias, por via aérea verificou-se um crescimento de 16,1% face ao terceiro trimestre de 2021 (+8,0% comparando com o terceiro trimestre de 2019), enquanto na ferrovia se registou uma diminuição de 10,7% (-2,1% no trimestre anterior e -1,5% face a idêntico período de 2019).

Já no transporte de mercadorias por via marítima observou-se um acréscimo de 6,0% para 22,1 milhões de toneladas, face ao terceiro trimestre de 2021 (+1,0% no segundo trimestre 2022 e +7,1% relativamente ao terceiro trimestre de 2019).

O Porto de Sines movimentou 11,2 milhões de toneladas de mercadorias no terceiro trimestre deste ano, correspondendo a um aumento de 2,5% face ao mesmo período de 2021 (+2,5 pontos percentuais que no segundo trimestre de 2022). Comparando com o terceiro trimestre de 2019, observou-se um crescimento de 29,5%.

O Porto de Leixões registou um aumento de 3,0% nas mercadorias movimentadas, após +2,7% no trimestre anterior (-29,1% face ao terceiro trimestre de 2019), enquanto o movimento no porto de Lisboa aumentou 24,1%, após -2,0% no segundo trimestre de 2022 (-1,3% comparativamente com o terceiro trimestre de 2019).

No Porto de Aveiro verificou-se um acréscimo de 5,6% nas mercadorias movimentadas, após +5,0% no segundo trimestre de 2022 (+6,1% face ao terceiro trimestre de 2019), no porto de Setúbal os crescimentos foram 4,1% no terceiro trimestre de 2022 (-9,7% no segundo trimestre de 2022) e 1,3% face ao terceiro trimestre de 2019, e no porto da Figueira da Foz o movimento aumentou 20,3% relativamente ao terceiro trimestre de 2021 (+14,5% no segundo trimestre 2022; +12,8% face ao terceiro trimestre de 2019).

Por sua vez, o transporte rodoviário de mercadorias continuou a decrescer (-3,3% face a 2021 e -6,5% face a 2019), correspondendo a 34,5 milhões de toneladas movimentadas.

No que se refere ao transporte de gás por gasoduto diminuiu face ao período homólogo de 2021, quer na entrada (-5,9%; -1,7% no segundo trimestre de 2022), quer na saída (-6,8%; -2,5% no segundo trimestre de 2022). Comparando com o terceiro trimestre de 2019, os decréscimos foram 17,3% na entrada e 17,7% na saída.

Já o transporte por oleoduto aumentou 21,0% (+25,2% no segundo trimestre de 2022), atingindo 776 mil toneladas. Comparando com o terceiro trimestre de 2019, registou-se uma redução de 4,0%.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.