Font Salem, Hanon, Somincor, STE e TMG são as cinco empresas que assinaram contratos de investimento, os quais vão criar 315 postos de trabalho, sendo que mais de 50 correspondem a emprego altamente qualificado.

A Somincor - Sociedade Mineira de Neves Corvo assinou um contrato fiscal de investimento ao abrigo do regime contratual de benefícios fiscais, no valor de 256 milhões de euros.

Este projeto, denominado PEZ - Projeto de Expansão do Zinco, visa o aumento da produção daquele elemento em todas as áreas que produzem este mineral, designadamente Corvo, Graça, Neves e Lombador, prevendo criar 38 empregos, dos quais seis correspondem a emprego altamente qualificado.

Sem este projeto, a atual previsão de tempo de vida da mina de Neves Corvo é 2029, porém o PEZ permitirá duplicar, a três anos, a produção concentrada de zinco naquela mina, de acordo com informação da AICEP.

A Font Salem Portugal assinou um contrato fiscal de investimento também ao abrigo do regime contratual de benefícios fiscais para aumentar a capacidade de um estabelecimento já existente, no valor de 40,1 milhões de euros, prevendo criar 51 postos de trabalho, dos quais 10 altamente qualificados.

Este investimento pretende introduzir um processo inovador no setor de bebidas.

A coreana Hanon, que assinou um contrato no âmbito do sistema de incentivos à inovação produtiva, prevê investir 48,3 milhões de euros e criar 40 empregos, dos quais 19 altamente qualificados.

Tem como objetivo criar uma nova unidade industrial localizada em Palmela e que albergará a produção de um novo tipo de compressores elétricos para dar resposta à mobilidade automóvel assente em novas fontes de energia.

Por sua vez, a STE - Exploração Plásticos, assinou um contrato de investimento de 10,1 milhões de euros para criar 27 empregos, dos quais quatro altamente qualificados, no âmbito do regime contratual de benefícios fiscais.

Visa a criação de uma nova unidade para a produção de peças e componentes em plástico para a indústria automóvel, contemplando a construção do pavilhão fabril e a instalação de máquinas de injeção, de modo a assegurar as produções das referidas peças.

A TMG - Tecidos Plastificados e outros revestimentos, que assinou um contrato no âmbito do mesmo regime, prevê um investimento de 46 milhões de euros, a criação de 159 postos de trabalho, dos quais 14 correspondem a emprego altamente qualificado.

No âmbito deste contrato, está prevista a criação da segunda unidade industrial TMG para a produção de tecidos plastificados para a indústria automóvel em PVC, o que irá permitir à empresa responder à procura dos seus principais clientes.

2018 foi ano com mais contratos assinados pela AICEP

O presidente da AICEP afirmou que 2018 foi um "marco" para a entidade, sendo "o ano com mais contratos" assinados em 10 anos, num total de 49, e um investimento superior a mil milhões de euros.

O responsável pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Luís Castro Henriques, falava na abertura da cerimónia de assinatura de cinco contratos de investimento - com as empresas Font Salem, Hanon, Somincor, STE e TMG - no valor de 400,5 milhões de euros, que conta com a presença do primeiro-ministro, António Costa.

(Notícia atualizada às 12:22)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.