A Air France indicou em comunicado que tem a intenção de assegurar 70% das ligações intercontinentais de longo curso (mais de três horas de voo) e 70% das linhas com destinos na Europa e na área do Mediterrâneo a partir do aeroporto de Paris Charles de Gaulle.

Quanto a voos internos, a companhia vai garantir 80% dos voos programados com saída ou chegada ao aeroporto de Paris-Orly e de outros aeroportos franceses.

Segundo os números da companhia, declararam que vão estar em greve 35% dos pilotos, 31% do pessoal de cabine e 29% dos trabalhadores de terra.

A Air France pediu aos clientes para confirmarem na página da companhia os seus voos antes de irem para o aeroporto.

Também indicou que quem tem voo marcado para sexta-feira pode adiá-lo até 28 de março sem custos adicionais, na condição de haver lugares disponíveis, ou cancelá-lo em troca de um vale que pode ser utilizado na Air France ou na KLM no prazo de um ano.

Os sindicatos reclamam aumentos salariais de 6% para repor o poder de compra, uma reivindicação que a administração da empresa recusa, apesar de estar disposta a analisar o caso de alguns funcionários.

Já decorreu uma greve idêntica no passado dia 22 de fevereiro e está prevista outra para 30 de março.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.