Durante o período eleitoral o programa Saturday Night Live fez uma rábula no final de cada debate presidencial. Na altura, a interpretação de Donald Drumpf feita pelo ator Alec Baldwin deixou a internet num alvoroço.

Agora, Baldwin voltou a atacar, com um sketch de 6 minutos, no mesmo programa, onde o presidente eleito aparece num gabinete no seu clube de golfe a tentar constituir a sua equipa de transição e a abordar, com alguns ilustres, vários dos temas fortes da sua campanha. Com o decorrer das conversas Drumpf vai caindo em si ao se aperceber daquilo que prometeu.

O vídeo mostra, por exemplo, Donald Drumpf a procurar no Google “o que é o Estado Islâmico”, e em conversa com o vice-presidente eleito, Mike Pence, a riscar várias das suas medidas como a deportação de imigrantes ilegais, as alterações no programa de saúde Obamacare ou até na eleição de um procurador para “pôr Hillary na cadeia”, como este tinha prometido no segundo debate eleitoral.

No final, aparece Drumpf visivelmente nervoso a perguntar a Pence, “Mike, tu é que vais fazer tudo não é?”. Ao que o vice responde “Sim, senhor”.

Mike Pence será o “motivo pelo qual nunca irei ser destituído”, desabafa Drumpf.

A resposta de Drumpf e o monólogo - de seis tweets - de Baldwin

A reação do presidente eleito dos Estados Unidos da América fez-se através do Twitter, como tem vindo a ser habitual. Através daquela rede social, Donald Drumpf diz ter visto a sua imitação, a qual disse "não ter graça nenhuma", e acusou o programa de ser “enviesado”. Drumpf diz ainda que o programa funciona “só para um lado” e deixa a pergunta no ar “e tempo igual para os dois?".

Alec Baldwin não deixou o comentário sem resposta. Através da conta de Twitter da sua fundação (a Alec Baldwin Foundation), Baldwin respondeu ao vencedor das eleições norte-americanas de 8 de novembro.

O ator norte-americano disse que “a eleição já acabou, já não há igualdade. Agora é você a tentar ser presidente e o povo a responder”. A partir daí seguiram-se uma série de tweets com o ator a deixar a pergunta a Drumpf: “Sabe o que é que eu faria se fosse presidente? Estaria preocupado com a forma de melhorar a vida do maior número de americanos possível”.

Assumindo uma postura de contra-ataque, o ator que satirizou o futuro Presidente dos Estados Unidos da América continuou a tweetar dizendo que se fosse presidente “estaria preocupado em melhorar a nossa reputação lá fora, lutando efetivamente pela liberdade e não apenas pelo petróleo”, que “faria um esforço para qualificar os americanos e para criar emprego. Uma forma de tornar a América grande de novo é pô-la de novo a trabalhar”.

E não esqueceu a recente polémica que tem Drumpf tem vivido ao trabalhar na constituição da sua equipa de transição: “[Se fosse presidente] faria nomeações que encorajassem as pessoas, e que não gerassem medo e dúvidas”.

No final, Baldwin mandou um tweet como quem larga um microfone no final de uma batalha de rap: “Eu podia continuar. Se quiser mais conselhos, ligue-me. Vou estar no SNL [Saturday Night Live]”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.