“O Alfeite tem um problema (financeiro) estrutural grave há cerca de 10 anos. O Conselho de Administração está a encontrar os meios para, dentro dos prazos legais, pagar o subsídio de Natal. Há uma obrigação legal de pagamento dos salários e subsídios e a administração está a identificar os mecanismos para permitir que isso seja efetuado”, disse João Gomes Cravinho em declarações à agência Lusa.

Questionado sobre se podia garantir que os trabalhadores vão receber aquelas remunerações até ao prazo legal de 15 de dezembro, o responsável governamental afirmou: “eu não sou administrador do Alfeite, mas a administração poderá fazer isso [garantir que os subsídios vão ser pagos aos trabalhadores]”.

A administração do Arsenal do Alfeite comunicou na quarta-feira aos trabalhadores que a empresa vive uma situação “crítica” e que falta a verba para o subsídio de Natal, normalmente pago com o salário de novembro, mas garantiu que vai obter liquidez para o pagamento do subsídio de Natal até à data limite legal.

Os órgãos representativos dos trabalhadores enviaram hoje um ofício a Gomes Cravinho pedindo a “intervenção urgente da tutela para que, em articulação com a administração, seja encontrada uma solução célere e duradoura para o financiamento desta entidade no curto e médio prazo”.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.