"África precisa de paz, democracia, liberdades, desenvolvimento económico, para poder desenvolver-se plenamente, para poder fixar e desenvolver as suas capacidades de pujança da juventude", defendeu o primeiro-ministro em declarações aos jornalistas à margem da cimeira entre a União Europeia e a União Africana, que decorre até quinta-feira em Abidjan.

Os jovens, defendeu, "não devem ser obrigados a emigrar, mas sim ter a oportunidade de poder contribuir para o desenvolvimento do continente".

António Costa salientou a "particular responsabilidade da Europa", elencando o peso económico e a capacidade na área tecnológica, e acrescentou que a mensagem fundamental que Portugal traz à cimeira passa pela assunção dos problemas.

“É fundamental garantir a paz como condição de desenvolvimento, mas para preservar a paz, mais do que exércitos, é necessário atacar os problemas de raiz, eliminar a fome, dotar a juventude de armas e ferramentas fundamentais para enfrentar o futuro", argumentou.

A Europa, concluiu o primeiro-ministro, "foi o continente onde no século passado mais confrontos houve e mais pessoas morreram, e aprendemos à nossa custa o preço da guerra, por isso conhecemos bem o valor da paz".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.