António Costa abriu os trabalhos formais das Jornadas Parlamentares do PS, em Portimão, com referências indiretas à divergência entre a direção da bancada socialista e o Governo a propósito do IVA da tauromaquia.

Logo nas suas primeiras palavras António Costa dirigiu-se ao presidente do Grupo Parlamentar do PS, Carlos César, dizendo ser seu "velho amigo, grande parceiro e apoiante número um do secretário-geral do PS, do primeiro-ministro e do Governo".

Depois, deixou o seguinte recado: "Quero agradecer especialmente ao Carlos César a generosidade que teve de conceder liberdade de voto aos deputados do PS para votarem as propostas do Governo. Ficamos muito reconhecidos e é um grande sinal de amizade", disse, ouvindo-se algumas risadas na sala.

Na primeira intervenção da sessão de abertura, a presidente da Câmara de Portimão, Isilda Gomes, eleita pelo PS, considerou que o atual primeiro-ministro ficará "na história por ter promovido a maior revolução ao nível das transferências de competências para as autarquias".

"Pôs as mãos numa tarefa difícil e mostrou que acredita nos autarcas", disse, dirigindo-se a António Costa, antes de reivindicar ao Governo melhorias da Estrada Nacional 125, nas infraestruturas de saúde e portuárias.

"Temos de olhar para o porto de Portimão como uma infraestrutura regional", acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.