"Acabar com o congelamento era o prometido e foi o que fizemos", referiu, num debate com professores e alunos da Universidade do Minho que o Governo organizou para assinalar os três anos.

Em relação aos professores, disse que 32 mil já podem progredir na carreira e que outros 12 mil o poderão igualmente fazê-lo até ao final deste mês.

Outros 19 mil terão essa oportunidade no próximo ano.

Em relação à contagem do tempo de serviço dos professores, o primeiro-ministro destacou a "total intransigência" dos sindicatos, que não abdicavam dos nove anos, quatro meses e dois dias.

O Governo contrapôs com dois anos, oito meses e 18 dias e vai mesmo avançar com esta medida, "mesmo sem o acordo dos sindicatos".

Para o primeiro-ministro, o Governo trata, assim, os professores "de forma exatamente igualitária com as outras carreiras".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.