“Não podemos esquecer que a Europa recebe uma pequena parte do universo de refugiados que existem no mundo. Só no Líbano existem tantos refugiados sírios como na União Europeia toda”, disse António Costa, que esteve presente na iniciativa “Vem e Partilha o Teu Pão”, para assinalar o Dia Mundial do Refugiado, que decorreu em Lisboa.

O primeiro-ministro salientou que a União Europeia deve apoiar os países que assumem a mesma responsabilidade que a Europa também tem que assumir, mas de forma complementar e não em alternativa.

“É o dever da Europa apoiar os outros países que têm um esforço de acolhimento superior ao conjunto da Europa. Basta ver as reações que existem em alguns países que recebem uma parcela muito pequena de refugiados, imaginem um país com as fragilidades do Líbano acolher sozinho tantos refugiados como a União Europeia”, salientou.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, convidou hoje um grupo de líderes europeus para uma “reunião de trabalho informal”, no domingo, para debater o tema das migrações e o asilo, tendo em vista o Conselho Europeu da próxima semana, com António Costa a explicar que Portugal não estará presente.

“É uma reunião que Juncker está a organizar com os países que têm estado mais na primeira linha da frente, mais pressionados na receção dos refugiados, o que não tem sido o caso de Portugal”, explicou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.