De acordo com o Jornal de Notícias, a ameaça para a saúde pública que a subida dos casos de covid-19 tem representado não tem intimidado os portugueses, que estão a levar viagens a esgotar e hotéis a ficarem lotados para o Natal e o Ano Novo.

Nuno Mateus, vice-presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) e diretor do operador turístico Solférias, informa o jornal de que “há algum tempo que estão esgotados os lugares para Cabo Verde, Funchal, há poucos lugares para Porto Santo e Brasil”.

Parte da razão prende-se com uma redução da oferta de destinos, já que muitos estão “ainda fechados devido à covid-19”. Assim, menos de seis mil pessoas encheram dez charters para o Porto Santo, quatro para o Funchal, outros tantos para o Brasil e ainda um para a República Dominicana. Também os voos regulares têm vindo a esgotar, apesar das agências ainda estarem cerca de 40% abaixo dos valores pré-pandemia.

Quanto a hotéis em solo nacional, muitos ou já esgotaram a sua capacidade, ou estão perto de que tal aconteça, em destinos como a Covilhã, Porto ou Lisboa. No Grupo Vila Galé, muitas das suas unidades estão já esgotadas nas datas de Natal e Ano Novo, e no grupo Stay Hotels o mesmo está perto de acontecer.

Recorde-se que, a partir de 1 de dezembro, não só passará a ser obrigatório apresentar certificado ou teste negativo para aceder a serviços de alojamento, como também os testes à chegada de Portugal serão obrigatórios, seja qual for o ponto de origem e seja qual for a nacionalidade do passageiro.

De resto, o Governo fixou uma coima de 300 a 800 euros para quem entrar em território nacional por via terrestre, marítima e fluvial sem apresentar teste negativo à covid-19, refere o diploma que altera as medidas no âmbito da pandemia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.