O PSD/Oeste referiu, em comunicado, que o PARTT foi “feito a pensar sobretudo nas áreas metropolitanas”, fazendo dos que aí residem “portugueses de primeira”, com passes com custo máximo de 40 euros.

Já “os que residem no resto do país”, nomeadamente os habitantes da região Oeste, são “portugueses de segunda”, beneficiando de passes “com valores próximos de cem euros ou mais” nas ligações entre os concelhos de origem e Lisboa.

“Onde fica a coesão social e territorial e o princípio da equidade”, questionaram os sociais-democratas do Oeste.

“Terá esta manifesta disparidade na distribuição de verbas (com nítido benefício para as áreas metropolitanas, sobretudo, a de Lisboa) alguma correlação com o facto de estarmos em ano eleitoral e aí se concentrar o maior número de votantes”, perguntou também esta distrital em comunicado.

Os sociais-democratas do Oeste consideraram “inaceitável esta política eleitoralista que, em vez de promover a coesão social e territorial, acaba por ter um efeito perverso, ao distinguir os portugueses em função do seu local de residência, com todas as injustiças que acarreta”.

A distrital Oeste do PSD integra as comissões concelhias de Torres Vedras, Alenquer, Lourinhã, Cadaval, Arruda dos Vinhos e Sobral de Monte Agraço, no distrito de Lisboa.

A Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim), onde existe concelhos à mesma distância da capital do que alguns da Área Metropolitana de Lisboa, recebeu 1,3 milhões de euros do Fundo de Apoio à Redução Tarifária, enquanto a AML arrecadou 73 milhões de euros.

Em cada uma das regiões, o passe para dentro de cada concelho tem um custo até aos 30 euros, enquanto entre concelhos da mesma região chega aos 40 euros.

A OesteCim alargou também os descontos, prevendo uma redução de 30% nos passes das viagens pendulares para Lisboa.

A OesteCim integra os municípios de Alenquer, Arruda dos Vinhos, Cadaval, Lourinhã, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras (distrito de Lisboa) e Alcobaça, Bombarral, Caldas da Rainha, Óbidos, Nazaré, Peniche (distrito de Leiria).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.