As primeiras estimativas revelam que os danos materiais desta semana de chuvas torrenciais e inundações, que afetaram centenas de localidades, podem ultrapassar mais de mil milhões de euros.

O nível do Sena desceu até 5,62 metros durante a tarde, depois de a subida até 6,10 metros ter gerado preocupação na madrugada de sábado. Paris registou a maior subida do nível do rio deste 1982, quando este atingiu 6,18 metros, embora tenha ficado longe do nível histórico alcançado em 1910, de 8,62 metros.

Os bombeiros de Paris iniciaram no domingo uma operação de bombeamento para libertar o acesso ao leste do país. A subida do nível das águas obrigou vários museus parisienses, entre eles o Louvre e o d'Orsay, a fecharem temporariamente as portas e a transportarem parte das suas coleções para lugares seguros. Ao mesmo tempo, as autoridades tiveram que tomar medidas de precaução no metro.

Desde o início do mau tempo, no fim de semana passado, quatro pessoas morreram e 24 ficaram feridas em França, onde vários departamentos do centro e do oeste do país continuam em alerta laranja. Ao meio-dia do domingo, ainda não havia eletricidade em mais de 11 000 casas.

A região da Normandia continua sob extrema vigilância, já que as autoridades temem o efeito de uma subida do Sena conjugada com uma grande maré atlântica no estuário do rio.

No meio da tarde, duas horas antes da maré-cheia, o Sena invadiu grande parte dos cais da cidade de Ruão, mas a ameaça parece afastar-se da Normandia.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, vai analisar a situação esta segunda-feira com os principais ministros e responsáveis administrativos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.