"Estamos perante um novo centro da cidade, de frente para um novo centro cósmico", afirmou Verónica Ortega, diretora do primeiro projeto de escavação realizado na "Plaza de la Luna".

Este setor é muito importante em Teotihuacan porque leva à "Calzada de los Muertos", o eixo principal do espaço sagrado deste sítio, localizado a cerca de 50 km da Cidade do México.

"Pela primeira vez, sabe-se que o espaço aberto não é necessariamente vazio de evidências arqueológicas. Em geral, os espaços públicos de Teotihuacan - "La Ciudadela" e as praças das pirâmides do Sol e a da Lua - tiveram um simbolismo além do que podemos ver", apontou a especialista.

A partir de uma vista aérea, a descoberta "poderia simular uma paisagem lunar repleta de crateras: cavidades em cujo interior se encontram estelas lisas de pedra verde (objetos de pedra com um significado simbólico) que marcam no centro deste espaço os rumos do universo e uma série de perfurações que continham cânticos sobre o rio, um código simbólico que os antigos teotihuacanos elaboraram nas primeiras fases da cidade, há 900 mil anos", descreve o INAH em comunicado.

As descobertas revelam que a "Plaza de la Luna" não era como se apresenta atualmente, mas sim, um terreno semelhante à "cara de um queijo gruyère", com fossas possivelmente escavadas desde as primeiras etapas da cidade, por volta do ano 100 d.C., acrescentou o comunicado.

Até agora foram identificados mais de 400 poços usados ao longo de cinco séculos, pequenos buracos entre 20 e 25 cm de diâmetro e cujas profundidades variam à volta de 30 cm. Em muitos deles havia pedras de rio trazidas de outro lugar.

Possivelmente "foi um espaço com uma carga simbólica que une a parte subterrânea, um submundo, com o plano celestial", explicou Ortega, que acredita que é provável que as pessoas chegassem a este espaço aberto e depositassem objetos, num ritual para estimular a fertilidade.

Até ao momento foram localizadas cinco estelas completas dentro das fossas, cujas alturas e pesos variam entre 1,25 e 1,50 metros e 500 a 800 quilos, e estão a uma profundidade de cerca de quatro metros.

O projeto de exploração, que começou em 2015, vai ser concluído no final de julho. Teotihuacan, com uma superfície de 20 km2 e uma população estimada de cerca de 125.000 habitantes, foi uma das cidades mais importantes da América.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.