O anúncio foi feito pelo secretário Regional da Saúde, que tutela a Proteção Civil da Madeira, Pedro Ramos, que estava acompanhado pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, num encontro com a imprensa.

Dez das vítimas mortais faleceram no local e as restantes duas no hospital. Dos "52 feridos, dos quais sete com alguma gravidade", há a registar ainda cidadãos estrangeiros, nomeadamente alemães, húngaros e franceses.

Miguel Albuquerque, presidente do Governo regional da Madeira, no final, esclareceu que se fosse necessário, "abriremos inquérito". No entanto, assumia as suas "responsabilidades", ainda que este período seja para prestar apoio aos "familiares das vítimas".

Uma conferência de imprensa deverá realizar-se posteriormente na sede do Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira.

Miguel Albuquerque anunciou que o Governo Regional realiza às 17:30 uma reunião extraordinária de emergência, em que serão decretados três dias de luto regional.

O incidente ocorreu cerca das 12:00, num local onde se concentram muitas pessoas para participar naquele que é considerado o maior arraial da Madeira, momentos antes de sair a procissão que foi cancelada.

Fontes no local referem que a árvore estava amarrada há dois anos e o tronco estava oco.

No ano passado as festividades de caráter mais profano deste arraial foram canceladas devido aos incêndios que afetaram o Funchal na segunda semana de agosto.

Durante a conferência de imprensa foram revelados dois números de telefone para fornecer informações e apoio aos familiares das vítimas. Estes são 291 705 678 e 291 705 779.

Mais tarde, um documento do Governo Regional registava 13 vítimas mortais.

“Considerando os trágicos acontecimentos ocorridos hoje na freguesia do Monte, no concelho do Funchal, do qual resultaram 13 vítimas mortais e 50 feridos”, o Conselho do Governo, reunido em plenário, deliberou “decretar luto regional nos dias 16, 17 e 18 de agosto”, pode ler-se.

Segundo a mesma resolução, naqueles três dias “a bandeira da região deve ser colocada a meia haste em todos os serviços públicos regionais e nas entidades do setor público empresarial da Região Autónoma da Madeira”.

[Notícia atualizada às 19h06: número de vítimas mortais revisto para 13]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.