Itália

Itália confirmou hoje mais cinco mortes associadas à covid-19, um dos menores aumentos durante a crise do novo coronavírus, e mais 190 novos casos de contágio, indicou hoje o Ministério da Saúde italiano.

Segundo os dados oficiais, o total de mortes desde o início da epidemia, a 21 de fevereiro, ascende a 35.171, com o número global de infetados a chegar aos 248.419.

Embora nas últimas 24 horas as novas infeções se tenham situado nos 190, número que se mantém em mínimos nas semanas mais recentes, marcadas por uma tendência estacionária, o número de contágios é superior aos 159 registados na segunda-feira.

No entanto, nas últimas 24 horas, segundo o Ministério da Saúde italiano, o total de testes de diagnóstico foi o dobro do da véspera, quase 44.000.

Atualmente, em Itália continuam doentes 12.482 pessoas, cuja grande maioria está isolada em casa com sintomas leves ou assintomáticos, encontrando-se 41 em unidades de cuidados intensivos, segundo os dados oficiais.

Na região de Lazio (centro), que tem capital em Roma, foram confirmados 17 casos no último dia, três deles importados da Roménia, Peru e Bangladesh.

O Instituto de Estatística italiano (Istat) publicou segunda-feira um estudo sobre a seroprevalência no país, estimando que 2,5% da população (1,48 milhões de pessoas) desenvolveu anticorpos ao Sars-Cov-2.

Tal significa que as pessoas que tiveram contacto com o vírus são seis vezes mais do que as contabilizadas oficialmente.

A maior parte está situada na região setentrional da Lombardia (norte), epicentro da pandemia em Itália, com 51% das pessoas que desenvolveram anticorpos no país, o que é equivalente a 750 mil cidadãos.

Espanha

Espanha ultrapassou hoje os 300.000 casos de infeção por covid-19 desde o início da pandemia, alcançando um total de 302.814 contágios, dos quais 1.178 foram diagnosticados nas últimas 24 horas.

De todos os novos casos, a maior parte foi detetada na comunidade de Aragão, com 365 novas infeções, seguida pela de Madrid, com 292, e pela Catalunha e Andaluzia, ambas com 109, segundo o último boletim do Ministério da Saúde espanhol.

Reino Unido

O Ministério da Saúde britânico indicou hoje que, nas últimas 24 horas, foram confirmados mais 670 novos casos de covid-19, subindo o total para 306.293 infeções desde o início da pandemia.

As autoridades britânicas, porém, não atualizaram hoje o número de óbitos associados ao novo coronavírus relativo ao mesmo período, cujo total se mantém nas 46.210 mortes em hospitais, lares de terceira idade e residências particulares, dados relativos a segunda-feira.

Os números oficiais incluem todas as pessoas que morreram após terem testado positivo num teste de diagnóstico, se bem que as instituições ligadas à estatística britânica tenham indicado que pelo menos 56.400 certidões de óbito indicam a covid-19 como possível causa de morte.

Em Manchester, tal como noutras zonas do norte de Inglaterra, mais de quatro milhões de pessoas estão em confinamento parcial desde a semana passada devido à subida do número de novos casos.

As restrições impostas pelo Governo britânico nessas áreas proíbem as reuniões entre pessoas que residam em diferentes residências, seja no interior de edifícios seja em espaços exteriores.

Um grupo de especialistas alertou hoje o executivo britânico, liderado por Boris Johnson, que o Reino Unido deve melhorar o sistema de rastreio de contágios e de deteção de contactos para evitar uma segunda vaga do novo coronavírus a partir de setembro.

Johnson mantém os planos para reabrir as escolas dentro de quatro semanas, estratégia destinada para facilitar o regresso à atividade dos trabalhadores, bem como para reativar a economia.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.