Itália

O país registou 23.641 novas infeções pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, em linha com o aumento dos últimos dias, numa altura em que as regiões e províncias reforçam as limitações para tentar conter a pandemia.

Um total de 3.046.762 pessoas foram infetadas no país desde que a crise começou em fevereiro de 2020.

As autoridades confirmaram mais 307 mortes por covid-19 desde sexta-feira, de acordo com os dados oficiais, o que faz aumentar para 99.578 o total de óbitos associados à doença.

A pressão nos hospitais está a aumentar, especialmente em regiões como o Piemonte (norte).

Em todo o país há 23.271 pessoas internadas, mais 373 do que no dia anterior, enquanto 2.571 estão nos cuidados intensivos (mais 46).

Neste contexto, as autoridades sanitárias acompanham o progresso do vírus e reforçaram as limitações em algumas províncias como Modena ou a cidade de Bolonha (norte), que está em confinamento.

Aumentaram as regiões classificadas como “zona vermelha” ou em confinamento por apresentarem maior risco de infeção.

A partir de segunda-feira serão três depois de ter sido acrescentada à lista a Campania (sul), com capital em Nápoles, que se junta à Balisicata e Molise.

No total, representam 6,5 milhões de pessoas.

A previsão é de que, a partir de segunda-feira, as restrições sejam também mais rigorosas nas regiões de Veneto e Friuli-Venezia Giulia, elevando o risco de ligeiro a intermédio e passando para a chamada “zona laranja”.

No total, 11 das 20 regiões estão ao nível médio, enquanto em alerta de “nível amarelo” permanecem Lácio, com capital em Roma, Calábria, Apúlia e Sicília, no Sul, e Ligúria e Vale d’Aosta, no Norte.

Entretanto, todos os esforços do novo Governo de Mario Draghi visam acelerar a campanha de vacinação: mais de cinco milhões de doses já foram administradas em Itália e 1.594.122 pessoas já foram totalmente imunizadas, especialmente trabalhadores da saúde.

Ao longo deste mês, prevê-se a chegada de sete milhões de vacinas, pelo que as autoridades estão a criar pontos de vacinação como a estação de comboios Termini de Roma, inaugurada hoje, onde se espera que 2.000 pessoas sejam vacinadas por dia.

França

A França registou mais 173 mortes e 23.300 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 88.444 o número total de óbitos e para 3.882.402 infeções, revelaram as autoridades de saúde.

O número de infeções é ligeiramente inferior ao de há uma semana, mas permanece praticamente inalterado, com 24.625 pacientes a permanecem hospitalizados, menos 140 do que no dia anterior e menos 264 do que há uma semana.

Nas Unidades de Cuidados Intensivos continuam internadas 3.689 pessoas, mais nove do que no dia anterior e mais 236 do que na semana anterior.

Com 173 mortes em 24 horas, o número de óbitos devido à pandemia subiu para 88.444 desde março de 2020.

Paralelamente, a campanha de vacinação acelerou este fim de semana, com 250.000 doses inoculadas na sexta-feira e 220.000 hoje.

No total, 3,5 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose da vacina e 1,9 milhões as duas.

Reino Unido

O Reino Unido registou mais 158 mortes e 6.040 casos por covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 124.419, de acordo com os mais recentes números oficiais.

O número de mortes representa uma descida relativamente aos 236 óbitos registados na sexta-feira, mas os casos subiram ligeiramente relativamente aos 5.947 notificados no período anterior.

O total acumulado de casos de covid-19 no Reino Unido é de 4.213.343.

Até hoje, 22.887.118 pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, das quais 1.090.840 receberam uma segunda dose, administrada com um intervalo de até 12 semanas.

Na atualização semanal divulgada sexta-feira, o índice de transmissibilidade efetivo (Rt) no Reino Unido subiu ligeiramente para um intervalo entre 0,7 e 0,9 (entre 0,6 e 0,9 na semana passada), mas a transmissão do vírus continua a diminuir.

Um estudo do instituto nacional de estatísticas sobre a prevalência do vírus em Inglaterra fora dos hospitais identificou que uma pessoa infetada em cada 220, entre 21 e 27 de fevereiro, equivalente a 248.100 pessoas, o valor mais baixo desde outubro de 2020 e cerca de 25% do nível registado em janeiro.

Os dados são baseados em testes a 684.875 pessoas, independentemente de terem ou não sintomas, e não incluem hospitais e lares de idosos.

Na semana anterior, entre 13 e 19 de fevereiro, o mesmo estudo tinha encontrado um caso de contágio em 145 pessoas, equivalente a 373.700 pessoas.

Porém, ainda está acima do nível de agosto do ano passado, quando se encontrava apenas uma infeção entre 2.000 pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.