Num novo balanço, o Ministério elevou de 52 para “cerca de 100 mortos” a estimativa dos ataques contra a cidade situada no extremo sul de Gaza, junto à fronteira com o Egito.

O Ministério tinha indicado que os ataques atingiram 14 casas e três mesquitas em diferentes áreas de Rafah.

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) afirmaram terem realizado “uma série de ataques contra alvos terroristas na área de Shabura”, uma zona de Rafah, de acordo com um comunicado.

O exército israelita acrescentou que os ataques no sul da Faixa de Gaza já terminaram, sem adiantar quaisquer informações sobre alvos ou possíveis danos e vítimas.

Também hoje, as IDF anunciaram o resgate em Rafah de dois israelitas feitos reféns durante o ataque do Hamas em solo israelita em outubro.

O exército israelita acrescentou que “três terroristas foram mortos no edifício”, indicou num relatório preliminar.

De acordo com autoridades palestinianas, a operação de libertação dos reféns causou a morte de pelo menos sete pessoas.

No domingo, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, ordenou ao exército que preparasse uma ofensiva contra Rafah, onde chegaram, nas últimas semanas, mais de 1,3 milhões de palestinianos em fuga da guerra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.