Escolas encerradas

  • Lisboa

As aulas do 1.º ciclo na escola pública das Laranjeiras, em Lisboa, foram suspensas esta segunda-feira, dia 21, devido à falta de funcionários em número suficiente, já que um destes testou positivo para a covid-19. No entanto, esta terça-feira, segundo constatou a RTP no local, as aulas foram retomadas durante manhã e os pais estavam a deixar os filhos na escola.

De acordo com o Agrupamento de Escolas das Laranjeiras, numa nota enviada ao final da tarde de sábado aos encarregados de educação dos alunos da Escola Básica1/Jardim de Infância (EB1/JI) das Laranjeiras, a que a Lusa teve acesso, “o 1.º ciclo da EB1/JI das Laranjeiras não vai poder abrir nos próximos dias”.

“Esta situação deve-se ao facto de não haver assistentes operacionais (AO) em número suficiente, uma vez que uma AO testou positivo à covid-19 e em sequência outras três vão ser testadas e ficar em isolamento”, lê-se na nota.

Todavia, a Câmara Municipal de Lisboa veio dizer, em comunicado enviado às redações, que "as orientações do Ministério da Educação são taxativas e não permitem aos diretores de agrupamento encerrar uma escola por iniciativa própria – tendo de submeter uma proposta nesse sentido ao Ministério da Educação".

Para que a escola possa reabrir, foi garantida "a colocação de mais 4 assistentes operacionais a partir do dia de amanhã", segundo a Câmara de Lisboa.

  • Viseu

A Escola Básica 2/3 de Penedono, no distrito de Viseu, não abriu esta segunda-feira, depois de ter sido detetado um caso caso positivo numa funcionária da escola.

De acordo com a SIC Notícias, a cozinheira da cantina testou positivo para Covid-19. A situação já foi identificada na sexta-feira.

Escreve ainda o Jornal de Notícias que o diretor do Agrupamento de Escolas do concelho, Romeu Santos, residente em Sernancelhe, onde é Provedor da Santa Casa da Misericórdia, também está infetado desde o início deste mês, mantendo-se ainda em casa a recuperar.

  • Porto

De acordo com o Jornal de Notícias, no Centro Social Bonitos de Amorim, na Póvoa do Varzim, estão encerradas todas as valências (creche, jardim-de-infância e ATL). O JN sabe que haverá já vários casos, pelo que a Delegação de Saúde recomendou o encerramento imediato de todas as valências até ao próximo dia 30 de setembro.

Está ainda está em isolamento preventivo uma turma do 4.º ano no Grande Colégio. As duas dezenas de alunos começarão, a partir de amanhã, com aulas à distância.

Turmas em quarentena

  • Lisboa

Todos os alunos do 7.º ao 12.º ano do colégio St. Julian's, em Carcavelos, Cascais, vão cumprir quarentena de 14 dias, após a identificação de quatro casos positivos de covid-19 na comunidade escolar.

“Os casos positivos referem-se a dois professores e dois alunos do ensino secundário, os últimos sem qualquer ligação entre si e aos professores afetados”, indicou o colégio St. Julian's, em comunicado.

Neste âmbito, como medida de prevenção e por forma a assegurar a segurança de toda a comunidade escolar, “os alunos de seis anos letivos (Y8 a Y13 – o correspondente ao 7.º a 12.º ano no currículo português) e professores do ensino secundário destes anos letivos da St. Julian’s School, em Carcavelos, iniciaram a 14 de setembro uma quarentena preventiva de 14 dias”, avançou a escola internacional britânica em Portugal.

Duas turmas, da sala dos 4 anos e do 3.º ano, e um grupo de alunas do 5.º ano estão de quarentena, depois de dois alunos dos colégios Fomento, em Lisboa, terem tido teste positivo à Covid-19. No total, escreve o Observador, são 59 estudantes que foram colocados em quarentena profilática, a 14 de setembro, por indicação da delegada de saúde, depois de dois irmãos — um rapaz do 3.º ano do colégio Planalto e uma rapariga do 5.º ano do Mira Rio — terem testado positivo.

  • Porto

Três alunos, da mesma família, do Colégio de Nossa Senhora do Rosário, na Boavista, Porto, testaram positivo à covid-19 no último fim-de-semana. De acordo com o Jornal de Notícias os três alunos serão de ciclos de ensino diferentes, do primeiro e segundo ciclos e do ensino secundário.

Os contactos mais próximos foram identificados e já foi "efetuada, nomeadamente, a investigação epidemiológica, com a avaliação do risco da exposição e a determinação das medidas de saúde públicas necessárias e adequadas", garantiu a Administração Regional de Saúde do Norte ao JN. De acordo com a RTP, são três as turmas em isolamento.

Vinte e um estudantes e dois adultos que trabalham no Agrupamento de Escolas da Lixa, Felgueiras, estão a cumprir quarentena, depois de terem estado em contacto com uma pessoa que testou positivo à covid-19.

De acordo com o comunicado no site da autarquia, "estão em isolamento por indicação da Autoridade de Saúde". "Esses alunos do Centro Escolar da Lixa, da EB2, 3 Dr. Leonardo Coimbra e da Escola Secundária da Lixa não foram para os respetivos estabelecimentos de ensino no dia 18 de setembro, de acordo com as orientações da DGS transmitidas aos pais e ao Agrupamento", acrescenta a nota.

Na quinta-feira, terminou o prazo estabelecido pelo Governo para o arranque do ano letivo e os mais de 1,2 milhões de alunos dos 1.º ao 12.º anos regressaram todos à escola.

Para permitir a retoma das aulas presenciais, foi implementado um conjunto de novas regras para tentar minimizar os impactos da covid-19.

[Notícia atualizada às 8h13 de terça-feira, dia 22]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.