A notícia foi avançada pelo Correio da Manhã e confirmada pelo SAPO24.

Fonte da GNR disse à Agência Lusa que Carlos Bernardes foi encontrado morto numa cama na sua residência, no Turcifal, com ferimentos de arma branca no pescoço. Foi encontrada também uma faca junto ao corpo. Questionado sobre eventuais indícios de crime na habitação, a mesma fonte não quis avançar informações.

Elementos da Brigada de Investigação de Homicídios da Polícia Judiciária de Lisboa deslocaram-se ao local para investigar as circunstâncias da morte do autarca.

Numa mensagem publicada no Facebook, a Câmara Municipal de Torres Vedras confirmou o falecimento de Carlos Bernardes e decretou cinco dias de luto municipal.

Em março, a comissão política de Torres Vedras do PS aprovou a recandidatura de Carlos Bernardes à presidência do município, no distrito de Lisboa, nas autárquicas deste ano.

"Dentro da minha disponibilidade, continuo a servir o partido e a minha terra", afirmou então o autarca, prometendo um "trabalho de continuidade" e apontando as prioridades do próximo mandato.

Carlos Bernardes ganhou pela primeira vez a presidência da câmara em 2017 e foi vice-presidente entre 2005 e 2015.

Em 2015, assumiu o cargo de presidente quando o então líder do executivo, Carlos Miguel, renunciou ao mandato para assumir funções no Governo.

Carlos Bernardes tinha sido agora o segundo candidato a surgir na corrida autárquica do concelho, depois de o antigo vereador da autarquia Sérgio Galvão, que renunciou ao cargo em 2016, ter anunciado em março a sua candidatura pelo Movimento Cívico Unidos por Torres Vedras.

Nas anteriores eleições autárquicas, o PS venceu em Torres Vedras, com maioria absoluta, elegendo seis elementos para o executivo, enquanto o PSD elegeu três.

PS manifesta "profunda tristeza" e Marcelo envia "profundas e sentidas condolências" à família

"É com profunda tristeza que o Partido Socialista recebe a notícia da morte prematura do nosso camarada Carlos Bernardes, que assumia a presidência da Câmara Municipal de Torres Vedras. Todas as mortes são vãs, mas uma morte de uma pessoa tão jovem, entristece-nos a todos por demais", refere o partido, numa nota de pesar da direção do partido.

"A Direção Nacional do Partido Socialista manifesta as suas mais sentidas condolências à família, em especial à mulher e ao filho", refere ainda o comunicado.

Também Marcelo Rebelo de Sousa já reagiu e enviou as “mais profundas e sentidas condolências” à família do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras.

“O Presidente da República recebeu com enorme consternação a notícia inesperada da morte do Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e envia à família enlutada, nesta hora difícil, as mais profundas e sentidas condolências, que estende a todo o Município de Torres Vedras”, pode ler-se numa nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet.

Candidatos a Torres Vedras lamentam morte do presidente do município

Numa mensagem publicada na rede social ‘Facebook’, o cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP à autarquia de Torres Vedras, nas próximas eleições autárquicas, manifestou “profundo pesar pelo acontecimento” e enviou condolências aos familiares de Carlos Bernardes, ao PS e ao município.

“Acredito que na vida política não vale tudo e que é possível preservar as relações pessoais entre pessoas que representam partidos e projetos diferentes. Por isso mesmo, mantínhamos uma relação de respeito e amizade, tendo sido a primeira pessoa a quem liguei para o informar da minha candidatura a Torres Vedras”, escreveu Duarte Pacheco.

Por seu turno, o candidato do Bloco de Esquerda (BE) à presidência da Câmara de Torres Vedras, Jorge Humberto Nogueira, salientou que o concelho “está de luto” e vincou que, apesar de representarem “campos diferentes na política”, isso “torna-se completamente irrelevante” neste momentos.

“É com profundo respeito que envio os meus sentidos pêsames à família e amigos, bem como à Câmara Municipal, aos colegas de trabalho e aos seus camaradas de partido”, afirmou o bloquista.

O líder do partido Aliança, Paulo Bento, candidato à presidência da autarquia de Torres Vedras, onde já foi vereador, manifestou-se “triste” e “chocado”, enviando “sentidas condolências à família”.

Também o candidato do Chega ao município de Torres Vedras, Pedro Borges Lemos apresentou “o mais profundo pesar pelo falecimento do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Dr. Carlos Bernardes, dirigindo aos seus familiares e amigos os mais profundos sentimentos por esta perda”.

Na corrida autárquica a este município estão o independente Sérgio Galvão (vereador pelo PS entre 2005 e 2016), o deputado Duarte Pacheco (PSD/CDS-PP), o professor Jorge Humberto Nogueira (BE), o líder do Aliança e ex-vereador nesta autarquia, Paulo Bento, e o advogado Pedro Borges de Lemos (Chega).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.