“Assisti ao anúncio do fim das greves e, em nome de todos os barreirenses, foi uma grande satisfação perceber que os constrangimentos foram ultrapassados. Todos estiveram à altura das suas responsabilidades”, disse à agência Lusa Frederico Rosa.

Os mestres da Soflusa vão desconvocar as três greves agendadas, avançou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, após ter chegado a acordo com os sindicatos.

No âmbito das negociações com os sindicatos, inclusive com o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante, que representa os mestres que estão em greve, o Governo acordou “uma pequena atualização daquele que é o prémio deles pelo facto de serem mestres”, respondendo à revindicação salarial.

De acordo com o governante, a desconvocação das três greves, designadamente às horas extraordinárias, ao período da manhã e da tarde na próxima semana, e ao dia de Santo António (13 de junho), vai permitir que o serviço da Soflusa fique normalizado a partir de sábado.

O presidente da Câmara do Barreiro advertiu que, apesar do acordo, todas as partes devem continuar a conversar para resolver os problemas na empresa, nomeadamente ao nível do quadro de pessoal.

“O problema do pessoal não é novo e agora agudizou-se. Tem de existir um quadro de pessoal adequado ao funcionamento da empresa e é importante que todas as partes mantenham o diálogo para que se possa resolver os problemas”, frisou.

Frederico Rosa lembrou que milhares de pessoas foram afetadas pelas graves e supressões de carreiras na Soflusa desde o dia 10 de maio, salientando a importância do transporte público em toda a Área Metropolitana de Lisboa e no Barreiro em especial.

“Apesar do acordo, este processo não se deve esgotar e o quadro de pessoal deve ser reforçado em todas as categorias. Se todos percebemos que não se adquire um barco de um dia para o outro, já é mais difícil perceber os problemas do quadro de pessoal. Agora, longe deste mediatismo, tem de se continuar a trabalhar para perceber em que áreas se pode melhorar o serviço”, defendeu.

O autarca garantiu ainda que o município vai continuar a acompanhar o assunto de perto e a manter diálogo com todas as partes envolvidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.