A sensivelmente quatro semanas das eleições autárquicas, segundo uma sondagem da Aximage para o DN, JN e TSF, Fernando Medina estará perto de uma maioria absoluta na Câmara de Lisboa, com 51% das intenções de voto dos eleitores. Carlos Moedas ficaria em segundo, com 27%.

De acordo com a edição do Diário de Notícias (DN) de hoje, além da diferença de 24 pontos percentuais que separam os dois candidatos, o atual presidente somaria mais nove pontos do que obteve em 2017. Por seu turno, o líder da coligação de centro-direita teria menos cinco pontos do que a soma das candidatas do CDS e PSD há quatro anos.

O DN, porém, salienta que o número de indecisos durante a semana que decorreu o inquérito foi muito elevado: 28% dos lisboetas inquiridos não sabiam em que iam votar. Ou seja, segundo o jornal, é decididamente uma porção capaz o suficiente de baralhar as contas de uma maioria absoluta, mas não o suficiente ao ponto de roubar uma vitória a Fernando Medina.

João Ferreira segue em terceiro lugar (9%), sendo que as intenções de voto desta sondagem sugerem que lhe seguiam Beatriz Gomes Dias, do BE (4%), Nuno Graciano, do Chega (2%), e Bruno Horta Leal, da Iniciativa Liberal (2%).

A sondagem teve por base 792 entrevistas realizadas entre 14 a 21 de agosto: 228 entre os 18 e os 34 anos, 191 entre os 35 e os 49, 120 entre os 50 e os 64, e 253 a inquiridos com 65 ou mais anos.

A Câmara de Lisboa é atualmente composta por oito eleitos pelo PS (incluindo dos Cidadãos por Lisboa e do Lisboa é Muita Gente), um do BE (que tem um acordo de governação do concelho com os socialistas), quatro do CDS-PP, dois do PSD e dois da CDU.

Na corrida à presidência da autarquia foram até agora anunciadas as candidaturas de Fernando Medina (coligação PS/Livre), Carlos Moedas (coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT/Aliança), João Ferreira (CDU), Bruno Horta Soares (IL), Nuno Graciano (Chega), Beatriz Gomes Dias (BE), Manuela Gonzaga (PAN), Tiago Matos Gomes (Volt), Ossanda Biden (Somos Todos Lisboa) e João Patrocínio (Ergue-te).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.