O anúncio foi feito hoje pelo presidente da Câmara Municipal, Paulo Inácio (PSD), que destacou que o município de Alcobaça “será dos primeiros a implementar um circuito universal e gratuito” de transportes.

Segundo o autarca, a Câmara irá assumir “uma perda de receita que rondará entre os 10 e os 12 mil euros anuais”.

Numa conferência de imprensa, o presidente afirmou que, a partir de sexta-feira, dia 01 de março, todos os “habitantes e turistas nacionais e estrangeiros poderão passar a efetuar o percurso gratuitamente”.

Atualmente, o transporte urbano em Alcobaça é assegurado por um único autocarro que efetua, em cada viagem, um percurso com duração total de 40 minutos, em 30 paragens e passagem por toda a malha urbana da cidade de Alcobaça.

Este serviço é assegurado através de um contrato com a empresa Rodoviária do Oeste.

O serviço tem um custo mensal de 4.485 euros (acrescidos de IVA) e gera, segundo o autarca, “uma receita média mensal de 1.000 euros”, da qual a câmara entende poder prescindir para apostar numa “estratégia de que o território com futuro são os que têm uma mobilidade organizada e eficaz”.

De acordo com a Rodoviária do Oeste, o autocarro que percorre a cidade 15 vezes por dia, entre as 07:30 e as 18:10, tem uma utilização média 2.500 pessoas por mês. Os bilhetes têm um custo de 50 cêntimos e o passe mensal de sete euros.

Apesar de o percurso passar a ser gratuito “mantém-se a necessidade de apresentar o passe ou o bilhete”, explicou Sónia Ferreira, da Rodoviária do Oeste, justificando que, “para efeitos legais e de estatística, é necessário o título de transporte”.

A expectativa de Paulo Inácio é que “o número de passageiros aumente significativamente” e que, em vez de “um autocarro, sejam precisos dois”, havendo ainda a possibilidade de o percurso ser alargado às freguesias periféricas.

A aposta nos transportes públicos e numa “mobilidade mais ecológica” passará ainda por “o percurso passar a ser feito em autocarro elétrico”, anunciou Paulo Inácio.

A compra de um autocarro elétrico insere-se numa candidatura que a Rodoviária do Oeste espera “ver aprovada” e com efeitos práticos “ainda em 2019”, afirmou Sónia Ferreira.

De acordo com a mesma responsável, a empresa prevê avançar, também este ano, com a requalificação do terminal rodoviário de Alcobaça, num investimento de 400 mil euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.