“Com as medidas tomadas, na última vistoria que fiz não havia baratas na cozinha e nos equipamentos referidos no centro hospitalar da Cova da Beira”, afirmou a responsável pela autoridade de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde da Cova da Beira (que inclui o Hospital da Covilhã), Henriqueta Forte, à Lusa.

Na sexta-feira, o Bloco de Esquerda denunciou a existência de baratas na cozinha e no refeitório do Hospital da Covilhã, situação que a unidade hospitalar garantiu já ter sido ultrapassada após a realização de uma desinfestação.

BE denuncia existência de baratas na cozinha do Hospital da Covilhã
BE denuncia existência de baratas na cozinha do Hospital da Covilhã
Ver artigo

Hoje, em declarações à Lusa, Henriqueta Fortes afirmou que teve conhecimento da situação e que, por isso, houve reforço do controlo de pragas.

“Dantes fazia-se desbaratização, mas, sim, apareceram. Houve então um controlo de pragas mais apertado para não se voltar a repetir”, afirmou.

Segundo a delegada de saúde, após as medidas tomadas pelo hospital (a 16, 17 e 18 de fevereiro), houve uma vistoria pela autoridade de saúde que detetou que “não havia baratas”.

Na sexta-feira, o BE disse que, mesmo depois do encerramento para a desinfestação, “continuavam a aparecer baratas no hospital".

O Centro Hospitalar da Cova da Beira integra os Hospitais da Covilhã e no Fundão, no distrito de Castelo Branco.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.