O caso remonta a maio de 2020, altura em que o homem, de 64 anos, “munido com uma pistola disparou um tiro contra a cabeça da mulher, provocando-lhe a morte”, lê-se num comunicado publicado no site’ do Ministério Público (MP) de Faro.

“Para simular o suicídio da mulher, o detido colocou a arma junto desta e chamou a GNR”, lê-se na nota, que adianta, ainda, que o homem foi presente ao Tribunal de Faro na terça-feira para primeiro interrogatório judicial.

O homem, de 64 anos, está indiciado pela prática de um crime de homicídio qualificado, refere o Ministério Público.

O detido ficou a aguardar julgamento mediante apresentações periódicas no posto da GNR e obrigado a entregar o passaporte.

A investigação à morte da mulher, de 57 anos, está a cargo da diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.