“Nós estamos a reforçar os meios e a presença consular portuguesa na Venezuela. Estamos a apoiar os portugueses que estão a regressar a Portugal e os portugueses que estão a demandar outros destinos de emigração”, respondeu o primeiro-ministro em funções, Augusto Santos Silva, quando questionado pelos jornalistas sobre a situação na Venezuela.

De acordo com Santos Silva, “as autoridades madeirenses estimam que já tenha ultrapassado o número dos três mil e se aproxime dos quatro mil o número daqueles que já regressaram e as autoridades madeirenses têm sido inexcedíveis no apoio prestado a essas pessoas”.

“Nos meados deste mês, o secretário de Estado das Comunidades irá justamente ao Funchal para fazermos o ponto da situação da colaboração necessária”, revelou ainda.

O ministro dos Negócios Estrangeiros assegurou que o Governo está “em permanente contacto com as autoridades venezuelanas para receber e recolher garantias da segurança dos portugueses que vivem na Venezuela, assim como dos lusodescendentes”.

“Continuamos a defender que os problemas que hoje a Venezuela infelizmente vive precisam de uma solução política e essa solução só é possível com diálogo, com uso de meios pacíficos e com o respeito pelo calendário eleitoral que estava estabelecido”, realçou.

Pelo menos 13 pessoas ficaram feridas na quarta-feira na sequência do ataque ao parlamento, em Caracas, por civis armados afetos ao regime.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.