De acordo com a adjunta do comando nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar, a ligeira descida da temperatura prevista para hoje “não terá impacto na evolução da situação operacional no terreno”.

“Continuamos a ter condições meteorológicas muito desfavoráveis e mantemos todo o dispositivo atento e vigilante mesmo depois dos incêndios dominados”, afirmou Patrícia Gaspar, sublinhando que a maior preocupação das autoridades é sempre o período da tarde, com maio calor, por causa das reativações.

Das 146 ocorrências registadas pela ANPC na quarta-feira, 143 foram apagadas.

No combate aos seis incêndios ativos em Portugal, o maior dos quais na Sertã, no distrito de Castelo Branco, estão um total de 2.094 operacionais e 659 meios terrestres.

A ANPC estava ao início da manhã a definir prioridades para a distribuição dos meios aéreos no combate às chamas.

Apesar de não haver "qualquer situação critica em curso", as chamas obrigaram ao corte de diversas estradas municipais, sobretudo nos concelhos de Nisa (Estrada Nacional 18), Sertã (EN 359, entre outras) e Gavião (Portalegre).

Os incêndios de Sertã e Proença-a-Nova (Castelo Branco), Nisa e Gavião (Portalegre), Mangualde (Viseu) e Penacova (Coimbra) eram os que mais preocupavam as autoridades ao início da manhã.

Sobre as críticas quanto ao combate às chamas, vindas tanto dos bombeiros como de autarcas, sobretudo sobre a falta de experiência de comando e a falta de profissionais no primeiro ataque ao fogo, Patricia Gaspar afirmou que a Proteção Civil tem "total confiança em todo o dispositivo que está no terreno", desde os bombeiros aos militares, passando também pelas forças policiais.

"O dispositivo tem sido inexcedível no teatro de operações e é isso que tem permitido dominar as ocorrências que vão aparecendo", disse a adjunta de operações da Proteção Civil, sublinha do que na quarta-feira foram registadas mais de 140 ocorrências e que a maior parte foi apagada.

"Este é o momento de combate. É essa a nossa prioridade", acrescentou.

[Notícia atualizada às 10:18]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.