Célia Rocha, que no momento da aterragem de emergência estava no areal, contou à Lusa que o seu filho e o seu sobrinho, de 10 e 11 anos, estavam na água, onde puderam ver a aproximação da avioneta à praia, a qual “vinha descontrolada”, tendo acabado por aterrar no areal.

“Havia espaço na água e o erro deles [os tripulantes] foi tentar aterrar aqui. A praia estava cheia e viveram-se momentos de pânico”, relatou Célia Rocha, sobre o acidente na praia de São João, na Costa de Caparica, em Almada.

O acidente matou duas pessoas – um homem de 56 anos e uma menina de 08 anos, sem grau de parentesco – que foram colhidas pela aeronave.

Os dois tripulantes da avioneta que hoje aterrou de emergência numa praia da Costa de Caparica saíram ilesos da ocorrência e já estão a ser ouvidos pelas autoridades.

A Lusa constatou no local que já se iniciaram os trabalhos para a remoção do areal da aeronave acidentada.

Uma equipa de investigação criminal da Polícia Marítima está no local a fazer peritagens, estando também presentes os bombeiros, o INEM e a Proteção Civil.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.