A interdição dos banhos foi hoje comunicada pelo Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Nazaré, Paulo Gomes Agostinho, que deu “instruções para que fosse hasteada a bandeira vermelha depois de terem sido conhecidos os resultados das análises que revelaram que a qualidade da água é imprópria para banhos”.

A análise revelou “valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência para esta praia”, situação que o presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro, afirmou à Lusa ter por base “um entupimento na rede de saneamento doméstico” que terá provocado “uma descarga de uma antiga conduta, já desativada”, localizada numa zona a norte da praia.

De acordo com o autarca “trata-se de uma rede com cerca de 40 a 60 anos”, na qual “foram sendo feitas algumas intervenções”, mas que ainda assim, “gerou esta situação que foi prontamente resolvida e que está a ser monitorizada”.

A análise com valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência “é referente a recolhas efetuadas na segunda-feira”, explicou o presidente, acrescentando que “já hoje foi feita uma contra-análise, cujo resultado se aguarda”.

A qualidade da água da praia da Nazaré “está a ser monitorizada diariamente e assim que os valores normalizarem será levantada a interdição dos banhos”, disse Paulo Gomes Agostinho.

Em comunicado a Autoridade Marítima Nacional informou que a ação foi articulada entre a Autoridade Regional de Saúde, a Capitania do Porto, o Comando-local da Polícia Marítima e a Câmara Municipal de Nazaré, a Agência Portuguesa do Ambiente – Administração da Região Hidrográfica do Tejo e Oeste e a Associação de nadadores-salvadores da Nazaré.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.