Segundo o auto de prisão, o magistrado decidiu aplicar essa medida de coação a Mohammed Houli Chemlal, o presumível terrorista de 21 anos que ficou ferido na explosão da casa de Alcanar, a 16 de agosto, quando a célula preparava explosivos, e a Driss Oukabir, de 27 anos, que alugou a furgoneta usada para atropelar mais de uma centena de pessoas em Barcelona, a 17 de agosto.

Quanto a Salah El-Karib, de 34 anos e que gere um ‘call-center’, o juiz prolongou a sua detenção por mais 72 horas, para que se esclareça a sua participação nos factos com a realização de mais diligências.

Finalmente, o magistrado deixou em liberdade condicional Mohamed Aallaa, de 27 anos, detido em Ripoll e irmão de Sadi Aallaa - abatido a tiro pela polícia catalã na estância balnear de Cambrils, onde ocorreu o segundo atentado, na madrugada de 18 de agosto -, “já que os indícios existentes sobre a sua presumível colaboração com o grupo investigado não são suficientemente sólidos”, lê-se no documento citado pela agência de notícias espanhola Efe.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.