Num comunicado, a entidade aponta que a escolha da curadora nascida em Itália, "com uma sólida carreira profissional desde 2002", foi feita por convite, após um processo que envolveu entrevistas a vários candidatos.

A Fundação EDP acrescenta ainda que decidiu efetuar uma alteração no organograma do MAAT, que passa a ter uma diretora executiva e um conselho curatorial.

Com esta escolha, a Fundação EDP "optou por um perfil com um reconhecido percurso nas áreas da arte contemporânea, design e arquitetura, e uma larga experiência na gestão de projetos e de equipas", justifica a entidade, sobre a seleção de uma criadora que tem vários projetos ligados à China.

A nova diretora - que inicia hoje funções - substitui o arquiteto e designer português Pedro Gadanho, que deixou a direção ao fim de um primeiro contrato, por mútuo acordo, em julho último, depois de ter iniciado funções em 2015, um ano antes da inauguração do museu.

Numa nota biográfica, a Fundação EDP refere que Beatrice Leanza é mestre em Estudos Asiáticos pela Ca’Foscari University de Veneza, em Itália, com uma dissertação sobre a arte contemporânea na China, e iniciou a sua carreira como curadora na China Art Archives and Warehouse (CAAW), o espaço de arte alternativo criado pelo artista Ai Weiwei.

Foi fundadora do BAO Atelier – um ´think-tank´ que promove a relação entre a China e a Europa nas áreas das artes visuais, do design e da arquitetura –, e curadora chefe do programa de investigação Across Chinese Cities, apresentado em 2014, 2016 e 2018 na Bienal de Veneza de Arquitetura.

Desempenhou, entre 2013 e 2016, as funções de diretora criativa da Beijing Design Week, "o evento mais importante e prestigiado de arquitetura e design naquela região", destaca a fundação.

Em 2018, Beatrice Leanza foi uma das cofundadoras da B/Side Design, uma organização internacional que está na origem da criação do primeiro instituto independente de design e investigação na China, o The Global School.

É atualmente membro do Conselho do Design Trust (Hong Kong) e foi selecionada para os Young European Leader Class 2018, um ´think-tank´ promovido pela Friends of Europe Foundation, sediada em Bruxelas, na Bélgica.

Beatrice Leanza é presença assídua, através dos seus artigos e projetos, em publicações internacionais como Artforum, Abitare, CNN Style, Domus, Dezeen, Disegno magazine, The Guardian, Frieze, Frame, Flash Art Intl’, Blueprint Magazine, Metropolis, T Magazine (The NYTimes), Liberation/NEXT, The Good Life, Il Sole 24 Ore, Il Corriere della Sera, entre muitas outras, incluindo publicações chinesas especializadas.

"A Fundação EDP acredita que o conhecimento de Beatrice Leanza nas áreas da arte contemporânea, do design e da arquitetura, bem como a sua experiência na implementação de estratégias culturais que envolvam a comunidade, serão decisivas para a continuação da afirmação do MAAT como uma instituição cultural de referência internacional", justifica a entidade, sobre a escolha, no comunicado.

A nova diretora executiva do MAAT iniciará as suas funções hoje, e a composição do conselho curatorial "será em breve anunciada", acrescenta, na nota.

Por seu turno, depois de ter sido o primeiro diretor do MAAT, contribuindo para o seu nascimento, como novo museu de arte contemporânea em Portugal, Pedro Gadanho foi convidado a entrar, este ano, num grupo de bolseiros da Loeb Fellowship da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

O anúncio da saída de Pedro Gadanho do MAAT foi feito em setembro de 2018 - ao fim de três anos de mandato - pela Fundação EDP, indicando que acontecia "por mútuo acordo", e que a colaboração seria estendida até junho deste ano, para criar "um período de transição", com o objetivo de "desenvolver os procedimentos necessários para a escolha do novo diretor".

Pedro Gadanho foi contratado para diretor do MAAT por um período de três anos, iniciado em 2015, um ano antes da inauguração do museu, que celebra em outubro deste ano três anos de abertura ao público.

Antes de entrar na direção do MAAT, Pedro Gadanho era curador do departamento de arquitetura e ‘design’ do Museum of Modern Art (MoMA), em Nova Iorque, desde janeiro de 2012, tendo assumido o cargo em Belém em 01 de outubro de 2015.

(Notícia atualizada às 12h44)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.