Bill Gates foi pela primeira vez ao programa de televisão de Ellen DeGeneres esta semana. Na curta entrevista, o fundador da Microsoft fala sobre o momento em que percebeu que a Microsoft se tinha tornado um gigante e ele milionário.

"Sobretudo eu gostava de software. Lembro-me de que quando era miúdo, no colégio privado que frequentava, havia colegas com famílias com mais possibilidades, que tinham [carros] Porsche ou assim, mas não era uma questão. Eu gostava de software e fiquei surpreendido quando [a empresa] se tornou tão valiosa".

"A sério?", pergunta Ellen.

"Sim. Eu sempre tentei ter cuidado para não empregarmos demasiadas pessoas. Estava sempre preocupado porque as pessoas que trabalhavam para mim eram mais velhas e tinham filhos. E eu questionava-me: 'e se não nos pagarem?'. Então sempre fui conservador. E quanto entrámos em bolsa, eu estava nos 30, e a modos que me apanhou de surpresa a valorização", conta Bill Gates, agora afastado da Microsoft e dedicado à fundação que tem com a esposa, Melinda Gates.

"Eu sempre quis ter dinheiro suficiente no banco para que, caso os nossos clientes não nos pagassem durante um ano, nós pudéssemos continuar a pagar ordenados e a fazer investigação e desenvolvimento. Nunca tive gostos extravagantes, por isso não mudou muito", continua.

Mas Ellen, ao seu estilo descontraído, insiste: "Então, não comprou um Porsche ou assim quando se tornou milionário?"

E Bill Gates cede, perante risos da audiência:

"Sim, isso comprei. Foi uma indulgência. E eventualmente, para as minhas viagens, comprei um avião. Foram os meus dois pecados".

Na lista de extravagâncias, Bill Gates acrescentou só mais uma, mas para a família: "temos um sala trampolim em casa também, os miúdos adoram"

A família Gates comprometeu-se a doar 90 mil milhões de dólares no âmbito da iniciativa "The Giving Pledge", que incentiva milionários a doarem grande parte da sua fortuna pessoal ao longo da vida ou como herança a causas de solidariedade social. No caso da família do fundador da Microsoft, esta promessa tem-se vindo a concretizar sobretudo através da fundação que dirige com a esposa.

A fundação tem como principal objetivo questões de saúde global, como malária e diarreia, apoiando a investigação e distribuição de medicamentos. Nos Estados Unidos, a fundação foca-se sobretudo na Educação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.