"Os CTT cada vez têm menos correio para distribuir e a Câmara de Oleiros tem pouco pessoal. Daí que se a contagem e a cobrança da água passar a ser feita pelos carteiros, há aqui uma redução de despesas para ambas as partes, com vantagem para as duas instituições", disse à agência Lusa o presidente deste município do distrito de Castelo Branco.

Fernando Marques Jorge explicou que o protocolo entre a autarquia e os CTT está a ser ultimado e que vai avançar com uma experiência-piloto em duas freguesias do concelho de Oleiros, "provavelmente em Orvalho e Cambas".

Adiantou ainda que a realidade demonstra que os CTT têm cada vez menos correio para distribuir e que a Câmara tem poucos recursos humanos, sendo que algum desse pessoal camarário, que está atualmente a fazer a contagem e cobrança da água, pode ir para outros serviços.

"Os CTT também acabam por me garantir que o posto [correios] de Oleiros se mantém. Provavelmente, vai haver aumento de pessoal, vamos ter um Banco dos CTT em Oleiros, com mais funcionários e, portanto, tudo isto é bom para o concelho", sustenta.

O autarca sublinha que os carteiros são pessoas que conhecem bem a população e têm uma relação próxima com todos os munícipes: "São eles que muitas vezes levam a reforma e os papéis [dos munícipes] para tratar na sede do concelho".

Fernando Marques Jorge adianta que pagando aos CTT parte dos custos que tem com os carteiros, "acabam por ganhar as duas instituições".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.