Quando nasceu, em 23 de julho, no estado de Rakhine, o elefante pesava quase 80 kg e tinha 70 cm de altura, segundo o jornal 'Global New Light of Myanmar'.

O animal cumpre sete das oito características associadas aos elefantes albinos, incluindo "olhos cor de pérola", "pelo branco" e "uma cauda característica", de acordo com o jornal oficial.

A mãe, de 33 anos e chamada Zar Nan Hla, pertence a uma empresa pública de madeira.

Imagens divulgadas pela imprensa mostram o elefante, que ainda não recebeu nome, a brincar.

Os elefantes brancos, raros, são considerados um símbolo de boa sorte em algumas culturas budistas do sudeste asiático, que associam o animal com a realeza.

Atualmente, seis elefantes brancos estão em cativeiro em Naypyidaw, a capital do país, construída pelos militares, segundo a imprensa estatal, procedentes do estado de Rakhine e da região de Ayeyarwady (sul).

Nas redes sociais, várias pessoas expressaram ceticismo com a notícia, que tem lugar num contexto de grande tensão no país, que enfrenta um cenário de caos desde o golpe de Estado militar de 1 de fevereiro de 2021 e a repressão posterior.

"Os elefantes eram importantes apenas no passado", comentou um birmanês. "Agora, o pobre elefante terá que seguir para a prisão", escreveu outro.

A Junta Militar, que tomou o poder após um golpe de Estado em 2021, é acusada pela oposição birmanesa de perseguições políticas e violações dos direitos humanos, assim como pelos combates armados que se travam em várias regiões do país provocando uma grave crise de deslocados e de refugiados civis.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.