“Atualmente a Bosch tem verificado uma ligeira melhoria em alguns dos seus fornecedores mais críticos e, apesar de ainda estar a receber volumes abaixo das suas necessidades, decidiu terminar o ‘lay-off’ do Código do Trabalho com efetividade a 6 de setembro de 2021”, indicou a empresa, numa nota enviada à agência Lusa, esclarecendo que os trabalhadores já foram informados.

Em 10 de maio, a Bosch em Braga avançou para o ‘lay-off’ devido à escassez de semicondutores, garantindo a retribuição de “85% do rendimento ilíquido mensal” aos 2.300 trabalhadores abrangidos.

Segundo a informação disponibilizada à Lusa, a empresa não excluí a possibilidade de voltar a recorrer a este mecanismo caso a entrega de componentes elétricos volte a agravar-se.

“A administração da Bosch Car Multimedia Portugal reafirma que os projetos já conquistados junto das principais marcas automóvel a nível mundial asseguram a sua sustentabilidade futura”, vincou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.