Nas últimas 24 horas, o Brasil registou 1.214 vítimas mortais e 45.048 pessoas diagnosticadas com o novo coronavírus.

As autoridades investigam ainda uma eventual relação de 4.000 óbitos com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Segundo o executivo, 369 das 1.214 mortes ocorreram nos últimos três dias, mas foram incluídas nos dados de hoje.

Em relação aos recuperados, o Brasil regista 1.078.763 casos de pacientes que conseguiram superar a doença, sendo que 651.666 infetados continuam sob acompanhamento.

São Paulo, o estado mais rico e populoso do Brasil, com cerca de 45 milhões de pessoas, mas também o mais afetado pela atual pandemia, tem hoje 359.110 casos de infeção e 17.442 óbitos.

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje a renovação da quarentena no estado até 30 de julho e uma flexibilização nas restrições das regiões do litoral e interior. Agora, apenas 17% da população do estado está em áreas com restrição severa, que permite apenas serviços fundamentais.

Na lista dos estados mais afetados segue-se o Ceará, que concentra oficialmente 133.546 pessoas diagnosticadas e 6.777 mortos, e o Rio de Janeiro, com 129.443 infetados e 11.280 vítimas mortais devido ao novo coronavírus.

O Brasil, com uma população estimada de 210 milhões de pessoas, tem agora uma incidência de 33,5 óbitos e 856,9 casos da doença por cada 100 mil habitantes.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 556 mil mortos e infetou mais de 12,36 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.