Segundo informações divulgadas pelo portal de notícias G1, vários grupos de índios venezuelanos estão acampados sob um viaduto, na Rodoviária de Manaus e em bairros de lata no centro da cidade, fugindo da crise económica e da falta de alimentos no seu país.

As autoridades de Manaus considerou que os índios venezuelanos estão a ser submetidos à situação de risco pessoal e social, em especial crianças, adolescentes e idosos.

A chegada destes indígenas ao Brasil já gerou a abertura de um inquérito civil pelo Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, que está a acompanhar e tratar de medidas de apoio aos Warao.

Apesar de não ser o destino preferencial dos venezuelanos que fogem da crise económica, política e social, o Ministério da Justiça informou no dia 06 de maio que foram registados 8.231 pedidos de refúgio feitos por venezuelanos ao Governo do Brasil.

O número é quase o dobro dos pedidos de refúgio registados entre 2010 e 2016, num total de 4.477 solicitações para aquele período.

As manifestações contra e a favor do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, intensificaram-se e têm tornado a situação mais tensa naquele país desde há um mês, com a oposição a reclamar a libertação dos presos políticos, a convocação de eleições gerais, o fim da repressão policial e o cancelamento da Assembleia Constituinte.

Em consequência da instabilidade, já morreram 37 pessoas e mais de 600 ficaram feridas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.