Não há até o momento informação sobre pessoas feridas. As televisões brasileiras mostraram imagens de motoristas, utentes e pessoas que passavam na Rodovia Washington Luís e na Avenida Brasil, locais dos incidentes, a correr tentando sair daqueles locais em pânico.

Os bombeiros encontravam-se no local a tentar conter as chamas.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro, o município entrou em estado de pré-alerta (um ou mais incidentes estão a perturbar no mínimo uma região da cidade, podendo causar reflexos relevantes no trânsito ou comprometer o deslocamento da população) por volta das 10h50 da manhã (14h50 em Lisboa) devido aos atos de vandalismo.

O comandante do 15º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, tenente-coronel Sergio Porto, disse ao jornal brasileiro Extra que os incêndios são atos de “vandalismo” da responsabilidade de traficantes de drogas numa “represália à ação de policiais militares nas favelas Beira-Mar e Parque das Missões”.

Desde o início da manhã, a polícia militar realiza uma operação especial nestas favelas, que teriam sido alvo de uma invasão por parte de traficantes de uma comunidade rival.

A Polícia Militar destacou na sua conta da rede social Twitter que já prendeu 26 pessoas e apreendeu 17 armas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.