Na terça-feira, o PE vai debater com o Conselho da União Europeia (UE) e a Comissão Europeia os assuntos na agenda da próxima cimeira dos líderes europeus, que será centrada no ‘Brexit’, cujas negociações estão num impasse, na migração e na segurança interna.

Na recente cimeira europeia informal, em Salzburgo, Áustria, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk indicou hoje que a proposta apresentada por Londres para as futuras relações comerciais com a União Europeia “não vai funcionar”, indicando outubro como prazo para fechar o acordo do 'Brexit'.

“Apesar de haver elementos positivos na proposta ‘Chequers’ [apresentada pelo Governo britânico], o quadro sugerido para a cooperação económica não vai funcionar”, disse Tusk no dia 20.

No dia seguinte, a primeira-ministra britânica, Theresa May, reiterou que o Reino Unido prefere ‘divorciar-se’ sem acordo do que com um mau acordo.

O Conselho Europeu de 18 de outubro foi fixado por Tusk como “o momento da verdade”.

Na quarta-feira, os eurodeputados vão discutir as medidas que devem ser tomadas para ajudar as autoridades locais e regionais no acolhimento dos refugiados no Mediterrâneo, nomeadamente a integração das crianças em escolas e o acesso a cuidados de saúde.

Também na quarta-feira será votada uma resolução que aborda a criação de uma agenda da UE para as zonas rurais, montanhosas e isoladas, pedindo o PE para que seja consagrada especial atenção a estas zonas em termos de coesão económica, social e territorial e no âmbito do próximo período de programação financeira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.