Esta decisão foi feita na sequência de mais um debate na Câmara dos Comuns, onde estiveram a ser realizados outros votos relativamente ao Brexit.

As primeiras votações de hoje diziam respeito a sugestões feitas pelos deputados - normalmente chamadas "emendas" - de alteração à proposta apresentada pelo Governo, que foi também votada hoje, de adiar a data do Brexit - um breve adiamento, caso o acordo seja aprovado no dia 20 de março, ou um adiamento de maior longo prazo, caso o acordo seja rejeitado.

A proposta de um segundo referendo estava integrada numa das emendas sujeitas a votação hoje. Neste caso, a proposta tinha sido feita pela deputada Sarah Wollaston e indicava que fosse adiada a data do Brexit para permitir mais tempo para uma segunda consulta ao povo britânico.

Os deputados britânicos tinham aprovado esta quarta-feira, por estreita margem, uma moção rejeitando que o Reino Unido deixe a União Europeia "sem um acordo, em nenhuma circunstância", mas não definiram como pretendem impedi-lo, a duas semanas para a data do divórcio.

Após o segundo dia consecutivo de debates acalorados na Câmara dos Comuns, os parlamentares britânicos rejeitaram por 312 votos contra 308 a possibilidade de o Reino Unido sair da União Europeia a 29 de março sem um Acordo de Saída, o que teria consequências económicas catastróficas, anteveem políticos e analistas.

Após o resultado da votação, May propôs realizar antes de 20 de março uma terceira votação parlamentar sobre o acordo do Brexit que negociou com a União Europeia e que os deputados já rejeitaram duas vezes.

Faltam 15 dias para a data agendada para o Brexit, 29 de março.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.