O juiz Bernard McCloskey rejeitou o processo, que agregava três ações judiciais, uma das quais apresentada pelo ativista Raymond McCord, cujo filho morreu durante o conflito na província britânica em 1997, por considerar que em causa estão questões políticas.

Este caso é um de vários apresentados nos tribunais britânicos contra o Governo relativamente ao processo de saída do Reino Unido da União Europeia, prevista para 31 de outubro.

Na quarta-feira, o tribunal de última instância escocês considerou ilegal a decisão do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, de suspender o Parlamento do Reino Unido, mas remeteu uma decisão final para o Tribunal Supremo britânico.

O caso vai começar a ser analisado na terça-feira, em conjunto com o recurso relativamente à decisão num processo semelhante do tribunal supremo [High Court] de Londres, que indeferiu um pedido de cancelamento da suspensão do parlamento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.