Questionada hoje sobre o assunto numa conferência de imprensa em Bruxelas, a comissária referiu respeitar o direito à manifestação, mas acrescentou que a Ucrânia, principalmente perante as atuais circunstâncias do país, envolvido numa guerra com a Rússia, “não pode ficar refém de um bloqueio nas fronteiras”.

Adina Valean condenou ainda a “falta de envolvimento” das autoridades da Polónia na resolução do bloqueio fronteiriço iniciado há três semanas por camionistas polacos, em protesto contra a concorrência dos seus homólogos ucranianos, cujas condições de entrada na União Europeia (UE) foram flexibilizadas desde o início do conflito com Moscovo, desencadeado por uma ofensiva militar russa em 24 de fevereiro de 2022.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.