Em causa estão fronteiras terrestres da Áustria com a Hungria e a Eslovénia, da Alemanha com a Áustria e da Dinamarca com a Alemanha.

Serão também prolongados os controlos nos portos dinamarqueses com ligações por ‘ferryboat’ à Alemanha, nos portos ocidentais e meridionais da Suécia, bem como na ponte de Öresund, e ainda nos portos da Noruega com ligações por ‘ferry’ à Dinamarca, à Alemanha e à Suécia.

Estes países estavam já autorizados a controlar as fronteiras até 12 de fevereiro, devendo agora esse período ser prolongado até maio.

Para Bruxelas, e apesar da estabilização gradual da situação e da aplicação de uma série de medidas para melhor gerir as fronteiras externas e proteger o espaço Schengen, ainda não há condições para reabrir na íntegra todas as fronteiras internas do espesso Schengen.

“Um número significativo de migrantes em situação irregular e de requerentes de asilo permanece ainda na Grécia e a situação mantém-se frágil na rota dos Balcãs Ocidentais, o que comporta um risco potencial de movimentos secundários”, refere a Comissão, em comunicado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.