Numa conferência de imprensa conjunta com Putin, o chefe de Estado egípcio afirmou que se acordou “construir a central nuclear em Dabaa”, adiantando que os ministros competentes de ambos os países foram encarregados de concretizar os projetos.

O contrato ratifica o acordo feito pelos dois países em novembro de 2015 para construir quatro reatores de 1.200 megawatts cada. A primeira unidade deve começar a funcionar em 2024, de acordo com a agência noticiosa russa TASS.

O projeto deve custar 30 mil milhões de dólares (25,4 mil milhões de euros), segundo a imprensa egípcias, e Moscovo emprestará 25 mil milhões de dólares (21,2 mil milhões de euros) ao Egito.

Putin, cuja anterior visita ao Egito ocorreu em fevereiro de 2015, chegou hoje ao Cairo após uma visita surpresa a uma base aérea na Síria e após algumas horas no país partiu para a Turquia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.