Em comunicado enviado à agência Lusa, o município do Baixo Alentejo explicou que em causa está um acerto referente à Derrama cobrada no ano de 2008, no montante de 486.487,25 euros.

A autarquia lembrou que desde agosto de 2017 já devolveu “cerca de um milhão e 900 mil euros de Derrama, a que se juntam agora mais 486 mil euros, com todas as implicações muito negativas que isso traz".

“Ou seja, em três anos, a câmara municipal deixou de receber 2.164.022,07 euros, com todas as implicações que isso tem no seu trabalho”, frisou o município no comunicado.

A autarquia alentejana reconheceu tratar-se “de um problema gravíssimo” que “defrauda todas as expectativas e planeamento do município”.

“É, de facto, uma situação muito penalizadora para Castro Verde”, lamentou o município, questionando “o que seria possível fazer no concelho se a câmara tivesse recebido estes 2.164.022,07 euros”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.