Em dia de greve geral em França, motivada pela contestação à nova lei das reformas do Executivo Macron, há quem olhe para a data e veja uma oportunidade comercial.

É o caso da imobiliária Green Acre, ativa no mercado francês e em Portugal, que colocou cartazes direcionados aos reformados franceses a promover a compra de casas ou propriedades em Portugal. Este que aqui mostramos estava ontem na Gare de Lyon, em Paris.

"Camaradas! Para a nossa reforma vamos todos para Portugal", é o mote do cartaz ilustrado com uma idosa com um microfone na mão.

O SAPO24 tentou contactar a imobiliária para mais informações sobre a campanha, mas até ao momento não tivemos resposta.

Em 2018, os não residentes foram responsáveis pela compra de 8,2% dos imóveis transacionados em Portugal, de acordo com os dados revelados pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).

Tal como no ano anterior, foram os residentes em França que mais imóveis adquiriram em Portugal (19,7% do valor total), seguidos pelos residentes no Reino Unido (16,9%). É ainda de destacar o elevado valor médio (297,2 mil euros) dos imóveis vendidos a residentes na China.

Em 2018 o valor médio dos prédios vendidos a não residentes situou-se em 171.178 euros, mais 58% que o valor médio das transações globais (108.016 euros). Esta diferença relativa aumentou face a 2017 em que atingiu 49%.

Destaca ainda o INE que mais de três quartos do valor das aquisições por não residentes concentram-se na Área Metropolitana de Lisboa (39,5%) e no Algarve (35,9%). Foi também na Área Metropolitana de Lisboa que o valor médio destas aquisições foi mais elevado (322,5 mil euros).

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.