Em declarações à Lusa, fonte da PSP do Porto disse que o casal que apareceu hoje morto no interior de uma viatura na Rua do Campismo, na Madalena, é de “nacionalidade portuguesa” e que a idade deles andaria na “casa dos 60 anos”, e não entre os 35-40 anos, como inicialmente a PSP tinha avançado.

Durante as investigações policiais foi encontrada “uma arma de fogo no interior da viatura” e a “tipicidade dos ferimentos” das vítimas mortais “eram de balas”, informou fonte da PSP, acrescentando que há suspeitas de "homicídio seguido de suicídio".

O perímetro de segurança que foi colocado pela PSP foi retirado depois de os dois corpos terem sido removidos da viatura e transportados para o Instituto de Medicina Legal do Porto, acrescentou a mesma fonte.

A Polícia Judiciária deslocou-se hoje ao local onde apareceram os dois mortos no interior de um automóvel e o caso está a ser investigado por aquela polícia.

No local esteve a Polícia Judiciária, uma equipa da Divisão de Investigação criminal (DIC) da PSP do Porto, um oficial de prevenção e ronda que esteve a comandar os elementos da PSP no terreno e esteve também uma patrulha da PSP.

O primeiro alerta da ocorrência foi registado pelo número de emergência 112, onde o pedido de ajuda chegava com a informação de que havia um casal inanimado num carro.

Uma equipa do Instituto de Medicina de Emergência Médica (INEM) deslocou-se ao local, mas depois de verificar que havia vítimas mortais solicitou a ajuda da PSP.

A Lusa contactou o INEM através do Gabinete de Comunicação e Imagem, mas a chamada foi para o atendedor de chamadas remetendo para um “horário em dias úteis”.

O alerta das duas vítimas mortais perto da Praia da Madalena chegou à Proteção Civil às 09:45.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.