A China registou um total de 31.444 casos domésticos na quarta-feira, dos quais 27.517 eram assintomáticos, informou o Departamento Nacional de Saúde.

Os números são relativamente pequenos quando comparados com a vasta população da China de 1,4 mil milhões.

Mas sob a estrita política de Covid zero de Pequim, mesmo pequenos surtos podem fechar cidades inteiras e colocar contatos de pacientes infetados em quarentena.

A política implacável causou fadiga e ressentimento entre faixas da população à medida que a pandemia se aproxima do terceiro ano, provocando protestos esporádicos e afetando a produtividade na segunda maior economia do mundo.

Os números de quarta-feira excedem as 29.317 infeções domésticas registadas em meados de abril, quando a cidade de Xangai estava bloqueada, com os moradores a lutar para comprar comida e ter acesso a cuidados médicos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.