“O facto de estarmos hoje aqui é uma grande vitória para a Europa”, disse Puigdemont aos jornalistas, à chegada ao PE.

O PE deu hoje uma acreditação provisória aos dois independentistas catalães eleitos eurodeputados em maio, que podem agora iniciar o processo formal que lhes permita assumir os mandatos de eurodeputados.

“Demorou seis meses, mas conseguimos chegar aqui”, salientou Puigdemont, que espera assistir à próxima sessão plenária do PE, que decorre de 13 a 16 de janeiro, em Estrasburgo, França.

O Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) anulou hoje uma sentença do Tribunal Geral da UE, de junho de 2019, e remeteu para segunda análise a decisão que impedia Puigdemont e Comin de assumirem o lugar como eurodeputados.

O Tribunal Geral tinha rejeitado um recurso de Puigdemont e Comin da decisão jurídica espanhola que os impedia de assumir o mandato para o qual foram eleitos em maio, não os tendo incluído na lista oficial de eurodeputados eleitos.

Hoje, o TJUE anulou a decisão do Tribunal Geral e determinou que esta instância reanalise o processo.

Os dois independentistas catalães vivem na Bélgica desde 2017, quando fugiram de um mandado de captura das autoridades espanholas.

Na quinta-feira, o TJUE tinha já decidido que um outro independentista Oriol Junqueras – que está preso – tinha direito a imunidade parlamentar quando foi julgado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.